quarta-feira, 17 de junho de 2009

Pobre República

Não obstante tantos escândalos, o presidente Lula posicionou-se contra a opinião pública.

"Eu sempre fico preocupado quando começa no Brasil esse processo de denúncias porque ele não tem fim e depois não acontece nada", disse o presidente.

Ora, senhor presidente, o processo de denúncias não tem fim, porque os políticos que estão no poder não deixam de inventar e reinventar maneiras de burlar as leis criadas por eles. Falcatruas do arco-da-velha!

E "depois não acontece nada" porque cabe a eles próprios se investigarem, não é? Que o diga a CPI da PETROBRAS!

Senhor presidente, honre os votos dos milhões de brasileiros que acreditaram que o seu governo seria diferente, pois até agora a diferença está no número de escândalos, que aumentou exponencialmente.

Não creio que se queira fechar o Congresso Nacional, o que o povo brasileiro deseja e também a mídia, é um Congresso Nacional com cidadãos sérios, honrados, dignos do sufrágio.

Refuto aqui a frase costumeiramente proferida pelo senador Mão Santa (PMDB-PI) de que "Esse é o melhor Senado da história da República do Brasil". Espero que não seja verdade, pois, pobres de nossos pais e avós se foram representados por pessoas tão indignas como os muitos que estão em Brasília.

Senhor presidente, atente para as palavras do saudoso Dr Ulysses, que afirmou que "A corrupção é o cupim da República. República suja pela corrupção impune tomba nas mãos de demagogos, que, a pretexto de salvá-la, a tiranizam. Não roubar, não deixar roubar, pôr na cadeia quem roube, eis o primeiro mandamento da moral pública".

Vossa excelência não pode dizer que não sabia ou não conhecia a frase, afinal, foi deputado constituinte e estava no plenário quando foram proferidas essas palavras.

Relembro aqui, como não poderia deixar de fazê-lo, suas palavras quando ainda era deputado constituinte, em dezembro de 1987: "Nunca imaginei que o nível fosse tão baixo. Nunca imaginei que a incapacidade fosse tanta. Incapacidade de diálogo, de articulação. Incapacidade política. Nunca imaginei que fosse tamanha a capacidade para negociatas e negócios sujos como os que a gente vê. Chega a dar nojo".

Alguma coisa mudou senhor presidente?

Se não ajudou a melhorar, deixe que o povo o faça, não atrapalhe.

Lembremos as palavras de Rui Barbosa - “De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário