segunda-feira, 18 de julho de 2011

Quem sair por último apague a luz e não esqueça de catar os R$ que ainda estiverem pelo chão - Hoje é no Ministério dos Transportes e amanhã?

Pouca vergonha ou sei lá se existe palavra no nosso idioma suficientemente capaz de expressar o que ocorre no Ministério dos Transportes.

Denúncia atrás de denúncia e não são meras alegações. Muitas trazem dados incontestáveis dos favorecimentos, desvios e tráfico de influência.

O que é importante se ressaltar é que a pasta dos Transportes é apenas o foco do momento, pois se investigações sérias forem feitas, creio não escapar um Ministério, um só setor público onde  haja a influência de políticos em conjunto com interesse mútuos com a classe empresarial, sobretudo onde ocorrem licitações seja para obras ou fornecimento de materiais em geral para setores do governo.

O que o saudoso Ulysses Guimarães chamou de "Cupim da República" parece estar presente entre as paredes de todos ou quase todos os setores do governo - a Corrupção, comendo as verbas públicas, por intermédio de almas vendidas que se dispõem a roubar e compartilhar o dinheiro suado do nosso povo, fazendo faltar asfalto onde se faz necessário, material escolar para nossas crianças, medicamentos e equipamentos médicos para quem morre todos os dias nos matadouros que ainda chamam de hospitais, por todo o Brasil.

Talvez isso mude no dia que o corrupto for tratado como o que ele verdadeiramente é: um bandido, homicida, sim, pois se falta dinheiro para comprar medicamento, para contratar médicos, não haverá outro resultado se não o que já sabemos: pessoas morrendo nos corredores dos matadouros sem leitos e sem pessoal da saúde.

A cada dia mais me abomina esse tipo de coisa, só peço que Deus não tenha pena da alma de quem permite que mais e mais pessoas morram em acidentes nas nossas estradas mal conservadas e sinalizadas; que tiram o alimento de nossas crianças; e o medicamento de quem precisa e morre a esperar.

Leiam a reportágem da revista IstoÉ que traz novas denúncias, dessa vez contra o novo Ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário